domingo, 6 de novembro de 2011

10 Estranhas tradições de casamento pelo mundo todo.

O casamento existe no mundo inteiro, e qualquer cultura vem com um rol de tradições e rituais, incluindo o “algo velho, algo novo, algo emprestado e algo azul” para a noiva. Conheça algumas tradições de casamento de todo o mundo, que vão além do vestido branco e do véu:
1 – Três vestidos

Na China moderna, as noivas não escolhem um vestido de noiva, mas três. Primeiro, há o qipao ou cheongsam tradicional, um vestido bordado geralmente vermelho, porque o vermelho é uma cor forte que traz sorte na cultura chinesa. Em seguida, a noiva pode trocar por um vestido de baile branco que não pareceria fora de lugar em um casamento brasileiro (um aceno da cultura chinesa para a popularidade das tendências ocidentais). Finalmente, a noiva coloca um terceiro vestido na recepção, de uma cor de sua escolha, ou um vestido de coquetel.
2 – Mãos pintadas

Antes de uma noiva indiana se casar, ela, suas amigas e sua família decoram suas mãos e pés com desenhos elaborados chamados menhdi. Estes projetos temporários são feitos de henna, e duram apenas algumas semanas. Os desenhos são incrivelmente detalhados e levam horas para serem aplicados, fora o tempo que a noiva deve aguardar para a henna secar e manchar sua pele. Transformar a ocasião em uma festa torna o processo mais divertido – e fornece amigos e familiares para ajudar a noiva se ela precisar de alguma coisa.
3 – Pular uma vassoura

Um número de culturas, de celtas a ciganos, incorporou algum tipo de salto sobre uma vassoura nas tradições de seu casamento. Hoje, essa prática é mais frequentemente encontrada entre os afro-americanos, uma tradição enraizada na época da escravidão, quando o casamento entre homens e mulheres escravizados não era legalmente sancionado. No período antes da guerra, homens e mulheres escravizados declaravam sua união saltando sobre uma vassoura juntos.
4 – Mazel Tov!

A quebra do vidro em casamentos judaicos, em que o noivo esmaga um copo com o pé no final da cerimônia, é uma tradição com raízes obscuras. Alguns dizem que o vidro simboliza a destruição do grande templo de Jerusalém em 70 d.C., enquanto outros dizem que o vidro quebrado é um lembrete de que a alegria deve ser sempre moderada. De qualquer forma, quebrar o vidro é geralmente realizado no espírito de felicidade, com os convidados do casamento gritando “Mazel Tov!” (Boa sorte!) após a quebra de vidro.
5 – Madrinhas bebês

No Reino Unido e em outros lugares, em vez de madrinhas, como no Brasil, existem apenas as “damas de honra” (geralmente amigas ou parentes da noiva). Nós também usamos os pequenos de nossas famílias como daminhas de honra, mas os casamentos reais no Reino Unido contam só com os bebês. No casamento da rainha Elizabeth II em 1947, havia oito damas de honra, a maioria mais jovem do que a noiva de 21 anos de idade. Diana teve cinco damas de honra, a mais nova das quais tinha 5 anos, e a mais velha 17 anos. Kate Middleton teve damas ainda mais jovens em seu casamento de 2011, convidando crianças de 3 anos até o altar.
6 – Surpresa no bolo

No Peru, os convidados do sexo feminino participam de uma tradição um pouco mais doce do que o lançamento do buquê. Fitas são dobradas entre as camadas do bolo de casamento. Antes dele ser cortado, cada mulher pega uma fita e puxa. No final de uma delas está um anel de casamento falso. A convidada que escolher essa fita será a próxima a se casar.
7 – Abatendo uma vaca

Casamentos tradicionais Zulu são marcados por cores vibrantes e danças entre a família da noiva e do noivo. Como muitas noivas em todo o mundo, as noivas Zulu começam o dia em um vestido branco, mas colocam roupas tradicionais tribais depois do casamento na igreja. Em uma cerimônia tradicional, a família do noivo abate uma vaca para receber de braços abertos a noiva. A noiva coloca dinheiro dentro do estômago da vaca, para simbolizar que ela agora faz parte da família.
8 – Banho de alegria

Casamentos de estilo libanês começam com música, dança e júbilo mesmo à porta da casa do noivo. Este é o “zaffe”, um “escorte” tradicional composto por amigos, familiares e, por vezes, músicos e bailarinos profissionais. Este grupo acompanha o noivo para a casa de sua noiva, e depois os banha em uma chuva de bênçãos e pétalas de flores.
9 – Pagando pela noiva

Noivos russos têm de trabalhar muito para conquistar suas noivas. Antes do casamento, o noivo aparece na casa da noiva e pede a sua amada em casamento. Em tom de brincadeira, seus amigos e familiares se recusam até que ele pague em brindes, joias, dinheiro ou simples humilhação. Os noivos são obrigados a fazer danças bobas, responder enigmas e realizar testes de dignidade como trocar a fralda de uma boneca. Uma vez que o noivo impressiona os amigos e família com este “resgate”, ele pode encontrar sua futura esposa.
10 – Pague pelo seu sapato

Enquanto os noivos russos pagam resgate pelas suas noivas, os homens paquistaneses têm de pagar se quiserem manter seus sapatos. Depois de um casamento paquistanês, o casal regressa a casa para uma cerimônia chamada “mostrar o rosto”. Família e amigos seguram um xale verde sobre a cabeça do casal e um espelho conforme a noiva retira o véu que ela usa durante toda a cerimônia de casamento. Enquanto os noivos estão ocupados olhando um para o outro, os parentes da noiva fogem com sapatos do noivo e demandam dinheiro para devolvê-lo.





POSTADO POR MISS. PATRICIA ALVES.






Nenhum comentário:

Postar um comentário